Angelina Venturella
Angelina Venturella

Kira Kosarin nos contou tudo sobre Songbird e sobre a composição de suas músicas! |Entrevista

Por em 28 de setembro de 2020.

Você pode conhecer o nome Kira Kosarin da série The Thundermans, mas você só conhece a pessoa de verdade ao ouvi-la falar sobre música. Além de atriz, Kira é cantora, compositora e multi-instrumentista e é à música que ela tem dedicado nos últimos 3 anos desde que terminou de gravar a série.

(reprodução/google imagens)

Com dois projetos musicais lançados — o dançante álbum Off Brand e o melancólico EP Songbird — e um single chegando no próximo dia 9 de outubro, a voz de Kira já conquistou o coração dos fãs e a sua expressão em suas letras tem conquistado cada vez mais gente.

Entrevistamos Kira sobre Songbird e sobre a composição de suas músicas para que você saiba mais um pouco sobre essa artista multifacetada. Vem conferir:

Você costuma dizer que o Off Brand foi escrito por uma persona “Bad Bitch Kira” e o Songbird foi escrito pela persona Songbird, que parece mais com quem você realmente é. Então quem é Songbird? Quais são seus desejos e sonhos?

“Parte do raciocínio por trás do Songbird é que um pássaro cantor (tradução literal de Songbird) não se preocupa com a forma como as pessoas vão perceber a música que ele canta, ele canta porque tem que cantar e a música é naturalmente o som que ele faz. Então Songbird é vulnerável, sincera e talvez um pouco mais quieta e emocional, nostálgica e agridoce. Um pouco mais reflexiva. Songbird apenas processa emoções na música. Songbird é como uma criança escrevendo em seu diário.”

Songbird reflete mais a pessoa que você era quando começou a se apaixonar pela música. Você sente que lançar as músicas do EP te fazem voltar a ser essa pessoa?

“Lançar Songbird para mim foi como fechar um capítulo. Muitas dessas experiências e histórias e o tipo de pessoa que eu era quando escrevi essas músicas, terminaram ali porque eu não sou mais essa pessoa. Para mim, escrever as músicas é processar minhas experiências, e então lançar as músicas é atingir o processo de aceitação e deixar ir. Uma vez que lanço as músicas, elas pertencem às pessoas que as ouvem.

Como escrevo sobre minha vida real, às vezes fico com medo de que as pessoas façam suposições ou julgamentos sobre mim com base no que estou cantando. Songbird foi uma maneira de me lembrar que, de certa forma, são apenas músicas. Em um ponto, elas eram entradas de diário, mas agora elas ganharam vida própria, foram produzidas, eu as cantei um milhão de vezes, elas têm uma vida totalmente diferente da que tinham quando estavam só na minha cabeça.”

Depois de ter passado os últimos anos mostrando sua música para o mundo, qual o conselho que você daria para a Kira quando ela começou na indústria musical?

Não se preocupe se as pessoas vão achar você legal.” Honestamente, eu não queria cantar com meu violão em shows porque eu tinha na cabeça que todo mundo ia pensar “Ah, uma ex-atriz da Nickelodeon vai subir no palco com sua guitarra e cantar músicas sobre meninos, que chato!” e eu não percebia que na verdade é muito legal saber tocar vários instrumentos. Eu não percebi até ver a H.E.R..

H.E.R. mudou completamente a minha perspectiva porque ela é música e toca vários instrumentos no palco.”

Em qual horário do dia você se sente mais inspirada a escrever?

“Eu normalmente escrevo à noite depois que eu terminei meu trabalho do dia. Ultimamente isso tem sido entre 10 da noite e 3 da manhã. Na maior parte do tempo, eu me deito, aí tenho uma ideia, levanto da cama e vou escrever. Depois disso, fico acordada por mais duas ou três horas. Mas é, eu definitivamente prefiro escrever à noite na minha varanda ou no piano.”

E foi assim que nós ganhamos Songbird… (A primeira frase do EP é “Em uma varanda”)

“Sim, exatamente.”

Como você espera que as pessoas se sintam quando elas ouvem sua música?

“Eu tenho essa necessidade e desejo de que todo mundo que entre em contato comigo e com a música que eu faço saia da experiência com uma boa impressão. Eu só quero ser vista como uma força positiva na vida das pessoas da forma como isso significar para aquela pessoa específica. Eu só quero que as pessoas entendam que tudo que eu faço vem de um lugar de amor.”

O que você achou da nossa entrevista com a Kira? Ouça Songbird agora mesmo e tire suas próprias conclusões sobre essa artista incrível.

Comentários

Desenvolvido por